10ª EDIÇÃO DO SHIMANO FEST SERÁ EM AGOSTO

Como resposta aos mais de 30 mil visitantes que foram ao Memorial da América Latina para curtir, pedalar e falar de bicicleta,  e motivada pela repercussão junto ao mercado do Shimano Fest, foi  divulgada a data para a décima edição do festival da bicicleta que acontecerá de  22 a 25 de agosto de 2019, no Memorial da América Latina. Com a antecipação da data, a Shimano faz um movimento que terá forte repercussão no mercado, indo muito além da busca pelo público;  mas também consolidando o seu evento  junto às empresas do setor,  como sendo o seu festival, a verdadeira referência quando o assunto é bicicleta

Logotipo da 10 edição que acontece de 22 a 25 de agosto de 2019

Desde a sua primeira edição, em Santana de Parnaíba, em 2010, depois passando por Mogi das Cruzes, Sorocaba e  na capital paulista,  o Shimano Fest, sempre  gratuito para o público, mostra-se em constante evolução e atendendo aos mais variados públicos que curtem a bicicleta tornou-se para muitas pessoas um local de encontro para conhecer novidades do mercado e também para exercer a cultura da bicicleta.

Para os empresários do setor, desde 2016, o Shimano Fest se colocou como uma oportunidade de aproximação e contato direto com o consumidor final,  além de ser uma possibilidade de negócios com lojistas e operadores do mercado,  em  um evento mais aberto e festivo que uma tradicional feira de negócios. Em um único dia direcionado aos profissionais o Shimano Fest, nesta ano,  reuniu 5.400 lojistas, em uma área de exposições coberta de 5 mil metros quadrados, o dobro do espaço utilizado em 2017.

Em 3 dias de evento, mais de 30 mil pessoas circularam pela estrutura montada no Memorial da América latina – foto: Fernando Siqueira / Shimano

Ter um evento de bicicleta como uma das grandes atrações do ano na cidade de São Paulo, além de motivo de orgulho para os organizadores, é a realização de um sonho, como aponta Fabio Takayanagi, presidente da Shimano Latin America:  “Quando criamos o Shimano Fest, em 2010, nosso objetivo era envolver a família, o público em geral, pessoas comuns, com o universo da bicicleta e da pesca. Queríamos também, ao mesmo tempo, reunir em um ambiente alegre e descontraído, as principais marcas do mercado”, destaca Takayanagi .

“Hoje, vemos o crescimento da mobilidade por bicicleta, do número de praticantes de ciclismo, principalmente entre as mulheres, e o Shimano Fest como um evento que mobiliza grande público com pessoas não só de São Paulo, mas de diversas partes do Brasil. Isso fortalece a nossa indústria e movimenta até a economia local. É realmente um sonho que estamos vivendo com o Festival da Bicicleta, que em 2019 completará 10 anos e será ainda mais especial, com muitas surpresas”, complementa o dirigente da Shimano.

Segundo informa a assessoria do evento, o Shimano Fest  terá  novamente dois dias direcionados para os negócios, ou seja,  a quinta e a sexta-feira (22 e 23 de agosto) serão exclusivas para os operadores do setor e para a imprensa. Com a confirmação desses dois dias, a organização escutou os anseios dos empresários que sentiram falta, nesta última edição,  de um dia a mais para o relacionamento com os profissionais; assim retorna-se ao formato de 2016 e 2017, aonde aconteceram dois dias voltados para o business.

Em um único dia aberto para negócios 5,4 mil lojistas e pessoas ligadas ao mercado visitaram o Shimano Fest – foto: Rodrigo Philipps / DR3 Mídia

A antecipação do Shimano Fest de setembro para agosto é um claro sinal de que o mercado está passando por um movimento que visa consolidar, ainda mais, qual é o festival da bicicleta que verdadeiramente representa o setor. Isso por que a  nova data,  leva o Shimano Fest de 2019  para a o mês em que a NüernbergMesse-Brasil, empresa que negociou os direitos da Brasil Cycle Fair – agora denominada Festival Bike Brasil (qualquer semelhança na mudança de nome não é mera coincidência) com  Aliança Bike,  teria programado o seu evento.

Para entender o que está acontecendo no setor,  é preciso voltar ao ano de 2016 quando criou-se uma lacuna com a não realização da Cycle Fair;   e com o Shimano Fest,  abrindo-se como opção para os empresários do setor como um evento de exposição de produtos juntamente com as atividades programadas no festival.

No ano seguinte, em 2017 os alemães da NüernbergMesse realizaram  a Brasil Cycle Fair no mês de setembro, uma semana depois do Shimano Fest,  em um claro movimento que  foi interpretado por pessoas que acompanham o mercado há alguns anos,  como tentativa, sem muito sucesso,  de cooptar ou de tirar os muitos empresários que estavam no festival que foi realizado no Jockey Clube.

Em 2018 , a NüernbergMesse optou por se antecipar ao Shimano Fest e  programou  o seu evento para o mês e agosto, porém sem contar com a participação de importantes empresas do setor que optaram mais uma vez pelo evento que desta vez se teria como endereço o Memorial da América Latina, em setembro.  Para muitos que acompanham o setor, a divisão ficou clara, e para quem visitou os dois eventos, as diferenças estavam muito bem expostas.  Um tinha características de um evento burocrático com preços de ingresso e estacionamento elevados, com crachás, pulseirinhas,  muitas catracas e pouca gente nos corredores e um público maior na área externa aonde aconteciam o freestyle e a etapa da Copa Internacional de Mountain Bike, mas nada que se comparasse ao que se viu no Memorial, aonde aconteceu um verdadeiro festival da bicicleta, e festival da bicicleta não se limita às competições, mas ao relacionamento entre pessoas.

Para 2019,  a Shimano Latin America, antecipou a data do seu evento para o mês de agosto, e segundo comentários de bastidores,   uma semana antes daquela que seria utilizada pela NüernbergMesse para a Bike Brasil.

A repercussão desse movimento junto aos empresários, ainda é cedo para ser avaliada. Há quem prefira os ambientes climatizados e refratários dos centros de exposições (e diga-se,  também com seus custos elevados sempre tão criticados ),  mas há uma grande maioria que se deu conta das mudanças que o mundo vem atravessando e de uma tendência,  aonde além dos negócios, é muito importante a aproximação com o consumidor final, com aquele que tem o poder de decisão. Desde já, sabe-se qual é a política adotada por quem organiza um  festival e tem verdadeiros interesses com o desenvolvimento do setor (aceitando até  que concorrentes exponham em seu evento que é um festival aglutinador),  com a cultura da bicicleta e sua repercussão e envolvimento com o consumidor e com o publico em geral que tem acesso livre ao evento e por quem tem em sua principal atividade a organização de feiras.

Deixe um comentário