995 CÁPSULAS NESPRESSO RECICLADAS, UMA BICICLETA FESTKA E CARIDADE

Fabricante artesanal da república Checa  aceita o desafio e produz uma bicicleta com capsulas recicladas  de  café Nespresso com a finalidade de ser leiloada para uma instituição de caridade que atende crianças abandonadas. Este é o projeto Festka Doppler Nespresso

Festka Doppler Nespresso edição limitada foi leiloada por cerca de R$ 20.100 – foto: Divulgação

Com uma produção limitada a 500 bicicletas por ano,  totalmente feitas de forma artesanal, pintadas a mão e sob encomenda,  a Festka fundada em 2010 por Michael Moureček e Ondřej Novotný vem ganhando destaque no mercado internacional pela qualidade e pelo refinado acabamento em quadros construídos com tubulação em aço inoxidável Columbus XCR, titânio e em carbono.

Recentemente os sócios da empresa sediada em Praga, na República Checa,  aceitaram um desafio: trabalhar com alumínio. Mas atenção, não se trata de voltar no tempo e preparar tubulações Columbus ou Reynolds. A proposta é muito mais ousada envolve sustentabilidade e caridade em uma campanha de reciclagem das cápsulas de café Nespresso e a partir dessas cápsulas construir uma bicicleta para ser leiloada durante a Fashion Week de Praga, realizada no último mês de março.

Preparação e montagem  do quadro – foto: Festka

Para esta ação foi escolhida a  Doppler,  no catálogo da empresa é uma estradeira oferecida com um quadro construído com carbono e titânio, e que na versão Nespresso optou-se por uma versão de pista, com pinhão fixo; na construção do quadro foram utilizados tubos confeccionados com a reciclagem de 995 cápsulas de alumínio usadas. O projeto levou pouco mais de três meses para ser executado.

A Nestlé optou pelo alumínio para embalar seus cafés pois este consegue manter o aroma e o sabor do café sem alterar suas qualidades. A empresa tem programas  de incentivo à reciclagem de suas cápsulas, na Europa recebeu o nome do Second Life. Por ser infinitamente reciclável o apelo à  sustentabilidade ganha novas proporções com uma liga metálica ambientalmente amigável.  A empresa divulga oficialmente que é capaz de recuperar 80% das cápsulas comercializadas tendo mais de 14 mil pontos de coleta espalhados pelo mundo.

Detalhe no canote de selim: 995 foram as cápsula usadas para a fabricação dos tubos que formam quadro. Na frente o logo da Nespresso no avanço de guidão e no tubo superior a indicação de serie limitada. – fotos: Divulgação

Para levar adiante projeto da Festka Doppler Nespresso os engenheiros se depararam com um problema: encontrar uma empresa que fosse capaz de trabalhar com um pequeno – ou por que não dizer insignificante volume de alumínio necessário para a produção desse modelo especifico. Na República Checa a grande parte do alumínio para reciclagem é direcionado para a indústria automobilística, atendendo grandes volumes de produção, um projeto para a construção de um único modelo não é viável para a grande indústria.

Por se tratar de um projeto voltado para a caridade, conseguiram sensibilizar Tomáš Grus, proprietário de uma fundição de alumínio, a Al-Solid.   O trabalho em pequena escala foi um desafio, após da fundição das cápsulas coloridas, trabalhou-se na confecção de uma tubulação que atendesse às exigências para a construção de um quadro de bicicleta. Os tubos depois de terem suas paredes trabalhadas tiveram sua superfície jateada e polida.

A roda lenticular recebeu uma pintura com 21 bolas coloridas que remetem à opção de sabores dos cafés Nespresso Fotos: Divulgação

O co-fundador da Festka e gerente de produto Michael Mouecek, declarou:  “O alumínio tem uma longa história de uso na indústria de bicicletas. Criar uma bicicleta a partir de cápsulas de alumínio recicladas e dar a este material uma segunda oportunidade foi um grande desafio para nós”.

A Festka Doppler Nespresso além de usar a tubulação de alumínio reciclado, tem o tubo do selim, cachimbos e garfos em carbono e as gancheiras em  titânio usinado. A parte gráfica ficou sob os cuidados de Tomás Hnida que customizou a roda lenticular de carbono, criando um visual caleidoscópico com os  21 círculos com as cores das cápsulas de café Nespresso.

A bicicleta foi leiloada por cerca de 6 mil euros (R$20.100) e o valor  foi doado à  Fundação Tereza Maxová, que presta apoio a crianças abandonadas e desfavorecidas.

Foram necessárias 995 cápsulas usadas de café Nespresso para produzir os tubos de alumínio para a construção do quadro da bicicleta.- foto: Divulgação

Deixe uma resposta