AGNELLI MILANO BICI: E-BIKE DE ESTILO VINTAGE

As bicicletas a pedalada assistida estão se tornando cada vez mais comuns nas grandes cidades europeias, mas em geral os modelos não tem design diferenciado, as baterias, na maioria das bicletas,  parecem  um treco instalado em um rack ou escondida em um tubo superdimensionado. Voltando seu olhar para o passado, o artesão milanês Luca Agnelli criou e-bikes únicas com modelos retrô que lembram motos ou aquelas bicicletas com pequenos motores a combustão 

agnelli_milano_bici_urbancycling_1

Se um colecionador olhar para as bicicletas a pedalada assistida produzidas pela casa Agnelli Milano Bici rapidamente vai dizer que se tratam de modelos inspirados naquelas bici-motos dos tempos pós Segunda Guerra Mundial como a Guzzino 65, produzida entre os anos de 1946 e 1954; ou os modelos híbridos produzidos por outra empresa italiana como a Della Ferrera  no início dos anos de 1910. Para tantos outros, elas podem lembrar motos dos anos 1950 em corpo de uma pedelec – como também são conhecidas as bicicletas elétricas de pedalada assistida, afinal no que deveria ser o tanque de combustível está embutida a bateria que movimenta a bicicleta.

agnelli_milano_bici_urbancycling_2

Luca Agnelli iniciou sua carreira de artesão como aprendiz de restaurador de móveis antigos; em 1989 abriu seu próprio negócio e iniciou seus trabalhos de restauro e produção de ferramentas antigas e especializou-se na arte de renovação de objetos antigos, adquirindo a capacidade de regenerar, criando em muitas peças um  estilo totalmente novo, sem tirar as marcas do passado. Assim o designer , em 2015 resolveu iniciar sua produção limitada de e-bikes de forte inspiração no passado, como resultado modelos muito exclusivos e sem igual no mercado.

officina1

Em seu estúdio na Via Dante Alighieri em Abbiategrasso, próximo de Milão, Agnelli desenvolve e cria seus projetos

Toda a coleção,  composta por dez modelos foi apresentada durante a Milano Design Week 2016 que aconteceu entre os dias 12 e 17 de abril. As bicicletas produzidas por Agnelli são feitas a mão, os preços são sob consulta, mas segundo o site italiano inSella  oscilam entre os 7.500 e 9.500 euros (27 mil a 34,2 mil reais) pois cada modelo pode ter um características e componentes diferentes, e de produção limitada. “São muitas horas de trabalho. Normalmente produzo 3 ou 4 bicicletas ao mesmo tempo, mas em 8 meses de trabalho fui além das expectativas. Mas em 12 meses não posso superar as 40 unidades”,  comenta o designer.

agnelli_milano_bici_urbancycling_7

Quase poético na maneira de apresentar suas criações, Luca Agnelli acredita que os seus modelos carregam sentimentos “Enquanto investimos no belo estamos investindo no tempo, e investir no tempo é investir na coisa mais preciosa que temos”, um ótimo apelo de vendas para os amantes do vintage dispostos desembolsar uma boa quantia por estes modelos exclusivos produzidos de forma artesanal.

 

agnelli_milano_bici_urbancycling_8

Equipadas com pneus balão de 26” – do estilo das Beach Bikes – as e-bikes vem equipadas com manoplas e selim em couro da Brooks, bolsa em couro personalizada – mais vintage e charmoso impossível. As suspensões remetem a antigos modelos usados em bicicletas e motos com vários acessórios ornamentais. Todos os modelos são equipados com motores Bafang de 250w e baterias de íon Lítio da Panasonic de 360 Wh com autonomia entre 40 e 70 quilômetros , além disso vem equipada com farol , lanterna e display de Led , suspensão monoshock com curso de 140 mm, freios a tambor na dianteira e a disco de 160 mm na roda traseira.

Deixe uma resposta