CBC NOMEIA DIOGO CANINA COMO COORDENADOR DO BMX FREESTYLE

CBC define pilotos que coordenarão a nova modalidade que fará parte do programa olímpico em Tokio2020. Diogo Canina e Flavia Santos cuidarão da modalidade Bmx Freestyle Park na atual temporada

Diogo Canina em ação nos XGames de 2009 – foto: Jeff Gross/Getty Images

Na última terça-feira o site especializado em BMX freestyle BMX20.com.br deu a informação de que o freestyler Diogo Canina seria o coordenador do programa olímpico brasileiro para a modalidade BMX Park.

A notícia acaba de ser confirmada nesta quarta-feira 26/07 em comunicado oficial publicado no site da Confederação Brasileira de Ciclismo.  Os freestyler’s  Diogo Canina e Flávia Santos serão os coordenadores da modalidade para a temporada 2017.

Canina foi duas vezes (2008/2009)  medalha de prata  na modalidade bike park nos XGames disputados em Los Angeles e é um dos maiores expoentes da modalidade. Flávia além das competições é uma das editoras do blog BMX  para Meninas.

Flávia Santos durante a BMX 4 Girls, primeira prova de bmx freestyle para garotas realizada no Brasil foto: Rui Ogawa

Segundo informações do BMX20.com.br a cidade de Amparo já concluiu um projeto para construir um BMX park/skatepark no futuro Parque Municipal de Amparo. O projeto foi desenvolvido por Diogo Canina junto com outros pilotos e o engenheiro da prefeitura Andreas Köberle. A pista seguira as novas tendências da modalidade.

Com a recente inserção do BMX Freestyle Park no programa olímpico para os Jogos de Tóquio 2020,  cada país deve começar a pensar em montar sua seleção e com isso aparece a necessidade de desenvolver pistas para que seus freestyler’s possam praticar e evoluir tecnicamente. Segundo o piloto Diogo Canina, morador de Amparo, esse é o momento de viabilizar recursos para a construção da pista pois com a entrada da modalidade no programa olímpico terão de ser disputados torneios para classificar e ranquear os competidores: “Quem sabe, Amparo estará com todas as condições de sediar um Sul-Americano ou Pan-Americano da categoria, comentou o piloto.

Ainda segundo o piloto com a entrada do Bmx Freestyle Park no programa olímpico, o país  precisará desenvolver locais apropriados para treinamentos e competições e também para desenvolver novos talentos. “No Brasil, não existe no momento nada capaz de sediar eventos de BMX Park ou servir como local de treinamento desse nível”, completou.

Deixe um comentário