FUTEBOL DO PALENCIA IMITA MARIO CIPOLLINI

Apresentado com grande furor pela imprensa futebolistíca, o novo uniforme do Club Deportivo Palencia, time de futebol da terceira divisão espanhola nada mais é do que uma cópia de um uniforme usado por Mario Cipollini em 2001. O ciclismo como exemplo de criatividade e design desportivo

Badalado uniforme do Palencia da terceira divisão espanhola é inspirado em roupa usada por Mario Cipollini no prologo do Giro de 2001

Badalado uniforme do Palencia da terceira divisão espanhola é inspirado em roupa usada por Mario Cipollini no prologo do Giro de 2001

Pode jogar um balde de água fria em toda a boleirada de plantão: o uniforme que o  Club Deportivo Palencia,  time da terceira divisão espanhola, apresentou no último dia 13 de maio como sendo o “uniforme de futebol mais impactante do mundo” não passa de uma cópia do body utilizado por Mario Cipollini no prologo do Giro d’Italia de 2001 disputado entre Montesilvano e Pescara, e que pela excentricidade e seu padrão fora da equipe resultou em uma pequena multa da UCI para o ciclista, uma ninharia quando se leva em conta a repercussão e a real finalidade da ação do ídolo italiano.

A história do body musculoso de Cipollini é bem interessante, e a utilização daquela vestimenta tinha um objetivo muito maior que o tradicional marketing pessoal do ciclista; tratava-se de uma ação beneficente de Re Leone que colocaria em leilão a roupa com desenhos de toda a estrutura muscular  em prol da Associação Italiana pela luta contra o Neuroblastoma  Infantil do Hospital Gaslini de Genova.  A  disputa pelo inusitado “macaquinho anatômico” se deu entre alguns amigos endinheirados de Super Mario:  Primiero Gemmeli, dono de um hotel em Bagnocavallo; Sergio Zappella, presidente da Saeco e Ivano Fanini, à época dono da equipe amore e Vita e quem revelou Cipollini para o ciclismo.  Quando os lances haviam superado os 25 milhões de liras (hoje uns 13 mil euros ou R$ 52 mil) entrou outro amigo na guerra de lances, Luigi Giribaldi, presidente da Traco Trade de Montecarlo colecionador de carros antigos e relógios e fanático torcedor do Torino, morto em 2012,  que  arrematou a peça por 100 milhões de liras (moeda corrente à época na Itália e que  hoje seriam 51.645,74 euros / R$ 205 mil).

Cipollini na crono de 7 km entre Montesilvano e Pescara

Cipollini na crono de 7 km entre Montesilvano e Pescara

Porém não foram só os endinheirados amigos do velocista que ficaram interessados na vestimenta, um dia depois do prologo apareceu uma mulher no hotel aonde estava hospedada a equipe Saeco querendo comprar a vestimenta para fazer um “presente especial” ao marido.

No mundinho do futebol espanhol e na grande imprensa mundial ninguém se atreveu a apontar o dedo e dizer que o uniforme do Palencia, apresentando no La Balastera, estádio da equipe, nada mais é que uma cópia ou que teve uma forte inspiração do mítico body de Cipollini. A equipe apelou para a frase de efeito “deixamos a pele” em alusão ao seus esforços nos gramados e forçou a comunicação como sendo “o uniforme de futebol mais impactante do Mundo”.

A ação de marketing do Palencia teve um resultado além do esperado, a grande repercussão nas mídias sociais provocou vendas dos uniformes muito acima do esperado, e algumas lojas oficiais tiveram seus estoques esgotados em poucas horas com pedidos que chegaram de Taiwan, Russia e Malásia. O uniforme de futebol é formado por uma camiseta e o short que em seus desenhos simulam os músculos do corpo humano, como naquele body de Cipolli de 2001.

A equipe do Palencia foi fundada em 2011, porém suas origens remontam ao ano de 1929, a equipe está  disputando os play-off’s que podem conduzi-la à  segunda divisão, e para isso a fornecedora dos uniformes, a italiana Kappa levou adiante essa ação de marketing, que já nos primeiros dias colocou nos cofres do clube 30 mil euros ( R$ 120 mil). Mas bem que a Kappa poderia pagar uns royalties pela ideia, afinal foi na estrada que esse modelito apareceu primeiro

Deixe uma resposta