INDIANA HERO CYCLES QUER COMPRAR FÁBRICA DE BICICLETAS NO BRASIL

A maior fabricante de bicicletas do mundo vai às compras. Os indianos da Hero Cycles querem aumentar sua participação no mercado mundial, entre os planos está a compra de uma fábrica no leste europeu e uma parceria com um grande fabricante brasileiro, porém a ideia já evoluiu e em alguns sites de negócios já tratam de uma possível aquisição

Pankaj Munjal  presidente do grupo HMC

 

Após a aquisição das empresas asiáticas  BSH Ventures, Firefox Bikes e da britânica Avocet Sports, a gigante indiana Hero Cycles,  que neste ano assumiu a liderança mundial de bicicletas com a produção diária 19 mil bicicletas, ou uma produção anual de 5.2 milhões de bicicletas,  quer ampliar seus negócios pelo mundo .

Para levar adiante esse crescimento global que a levou a ultrapassar a produção da taiwanesa Giant (em 2014 atingiu o teto de produção de 6,6 milhões de bicicletas, mas que vem perdendo fôlego e no último ano teve uma produção em torno dos 5 milhões de unidades),  a Hero, segundo alguns sites de negócios, já  fez sondagens no mercado brasileiro. Segundo o  Financial Chronicle, da Índia, a empresa já estaria negociando com a maior fabricante de bicicletas do país, em um primeiro momento, a proposta era para uma participação acionária aonde as empresas teriam uma aliança para a comercialização e fabricação das marcas da Hero Cycles no Brasil.

Porém,  a companhia indiana controlada pela gigante Hero Motors Company (HMC) admitiu que seu interesse evoluiu para uma possível aquisição. O nome da empresa brasileira não foi tornado publico, porém é muito fácil tirar conclusões quando se fala do maior fabricante do país e tudo aponta para a Caloi, do Grupo Dorel.

“Até agora não temos presença na América do Sul. Esse é um grande continente, então estamos nos concentrando lá.  A meta inicial é o Brasil, onde estamos conversando com a fabricante número um de bicicletas para uma possível aliança que nos permitirá vender nossas marcas e também nos autorizar a fabricar bicicletas em parceria. As negociações são prematuras, então não é possível dar os detalhes exatos do acordo ”, declarou Pankaj Munjal  presidente do grupo HMC .

A Hero quer se fortalecer como uma gigante mundial, as aquisições fazem parte do plano estratégico, segundo Pankaj Munjal – foto: Amit Verma

Para a Hero,  o acordo ou aquisição de uma empresa  no Brasil é de vital importância para o fortalecimento do grupo na América Latina, aonde já tem forte participação com a linha de motos da Hero MotoCorp, administrada pelo primo irmão de Pankaj Munjal, Pawan Munjal.

Munjal também declarou para o site indiano que a Hero Cycles, fundada em 1956,  está analisando uma grande aquisição de uma fabrica de bicicletas no leste europeu, que permitirá fabricar produtos de maior qualidade a custos mais baixos que no resto do continente, e com isso  poder chegar com maior competitividade aos mercados da Europa Ocidental.  “A aquisição europeia nos ajudará a utilizar nosso centro de design global HGD (Hero Global Design), inaugurado em Manchester, no Reino Unido, no ano passado, para produzir tecnologia e design que atendem a produtos diferenciados necessários para diferentes mercados europeus”, disse Munjal.

Para analistas, as aquisições globais da HMC fazem parte de um projeto para aumentar sua participação no mercado internacional, saindo dos atuais 20 a 25% das vendas para o mercado externo para um 60% em poucos anos. Os planos do grupo Hero é ter a produção de 10% das bicicletas comercializadas no mundo, ou seja, os indianos planejam ter uma estrutura capaz produzir 12 milhões de bicicletas por ano; como parte de sua visão global, a Hero Cycles,  com incentivos do governo está desenvolvendo um ecossistema inteiro para a fabricação de bicicletas no estado de  Punjab, aonde deve fazer investimentos milionários criando um “vale da bicicleta” para atender a projeção de vendas estimada para o mercado mundial. Nesse “vale da bicicleta” , a exemplo do que já fizeram os portugueses em seu projeto na região de Águeda,  a companhia espera fechar acordos de 10 joint ventures com empresas do Japão, Alemanha, Taiwan e China. Um dos objetivos é bem claro e visa atender o crescente mercado mundial das bicicletas elétricas.

A Hero mostra encontrar-se em uma ótima fase,  com crescimento de 25 a 30% no mercado de bicicletas , tendo cerca de 40% de participação no mercado doméstico (Índia). O Grupo HMC, tem ativos na ordem de  US $ 1,2 bilhões e emprega mais de  10.000 pessoas em todo o mundo. O grupo vai além  gigante de bicicletas Hero Cycles, com empresas  de fabricação de auto e moto-peças – Hero Motors, ZF Hero Chassis Systems e Munjal Kiriu Industries, os condomínios de luxo Munjal Hospitality e uma  empresa de produtos de decoração Oma Living.

Deixe um comentário