MEGAN GUARNIER VENCE O GIRO ROSA

27º GIRO CICLISTICO  D’ITALIA FEMMINILE INTERNAZIONALE

Regularidade ao longo da competição e o apoio de uma equipe fortíssima, assim a estadunidense Megan Guarnier construiu sua vitória no 27º Giro Rosa.  A brasileira Ana Paula Polegatch fez sua estreia europeia na equipe Servetto Footon e cumpriu sua meta: além do aprendizado de rodar lado a lado com a nata do ciclismo mundial, completou a prova.

Megan Guarnier comemora o título na úlçtima etapa do Giro Rosa -

Megan Guarnier comemora ao cruzar a meta n última etapa do Giro Rosa – foto: Flaviano Ossola/Giro Rosa

O Giro Rosa, forma carinhosa de chamar a versão feminina do Giro d’Italia,  é a mais importante – e neste ano a mais dura prova por etapas do calendário do Women’s World Tour. Seu traçado de 857,8  km dividido em um prólogo e mais 9 etapas com espaço para velocistas, passistas e escaladoras, em sua 27ª edição foi disputada por 138 ciclistas divididas em  23 equipes, cada uma com 6 ciclistas.

A estadunidense Megan Guarnier/Boels Dolmans se valeu da regularidade e do apoio da fortíssima equipe Boels Dolmans, para vencer a volta sem ao menos ganhar uma etapa, seus melhores resultados foram dois 2ª lugares – na etapa de Gaiarine>San Fior e Andora>Alassio. Assumiu a maglia rosa de líder com o segundo lugar na primeira etapa, mas perdeu a liderança para sua companheira de equipe  Evelyn Stevens caindo para a 3ª posição ao final da segunda etapa. Mara Abott/Wiggle-High5 assumiria a liderança na 5ª etapa,  porém na etapa seguinte  Megan Guarnier voltaria a se vestir de líder após a dura jornada entre Alassio e Madonna della Guardia quando terminou na segunda posição, atrás de sua companheira de equipe Evelyn Stevens, daí não mais cederia terreno mantendo a camisa rosa e sua companheira de equipe, vencedora de três etapas  ( 2ª Tarcento>Montenars ; 6ª Andora>Alassio e o contra-relógio individual de  Albisola>Varazze ) fazendo a escolta na vice-liderança.

A 6ª etapa de montanha entre Andora e Alassio foi disputada sob um calor intenso nas montanhas. Van der Breggen vai à frente do grupo, seguida por Longo Borghini, Stevens, Lichtenberg, Guarnier e Guderzo –           foto:   ©Flaviano Ossola/Giro Rosa

No ano passado Megan Guarnier havia terminado na 3ª posição na classificação geral após liderar a corrida , foi também medalha de bronze no Mundial de Richmond, com a vitória na Itália, Guarnier  é uma das mais bem cotadas para o pódio olímpico na prova de estrada; A campeã de 2015, a holandesa, Anna Van der Breggen foi outra ciclista que se valeu da regularidade para entrar no top5 do Giro Rosa, seu melhor resultadodo foi o 2º lugar na crono.

A Boels Dolmans entrou na disputa para levar o primeiro lugar sendo capitaneada pela campeã mundial Lizzie Armitstead acompanhada por Megan Guarnier – três vezes campeã estadunidense (2012/15/16) e vencedora da Strade Bianche/15 e do Giro della Toscana; pela recordista da hora e vencedora da Fleche Wallone Evelyn Stevens – desde o primeiro momento a equipe mais forte na disputa. A superioridade da Boels Dolmans foi tão grande que a equipe se deu ao luxo após a vitória de Stevens na 6ª etapa de que a campeã mundial se retirasse da competição para cuidar de uma doença, dando prioridade à recuperação visando o pódio olímpico.

Megan é a segunda ciclista dos Estados Unidos a vencer a mais prestigiosa volta feminina; Mara Abbott campeã em 2010 e 2013 que vestiu a camisa de líder por um dia após a vitória na quinta etapa (Grossio>Tirano) terminou na 5ª posição na classificação geral.

A jovem equipe da Servetto Footon, a brasileira Ana Paula Polegatch é a terceira ciclista da esq. para a direita. Foto: ©Flaviano Ossola

A jovem equipe da Servetto Footon, a brasileira Ana Paula Polegatch é a terceira ciclista da esq. para a direita. Foto: ©Flaviano Ossola

Em meio aos grandes nomes do pelotão internacional, vale destacar o desempenho da brasileira Ana Paula Polegatch, ciclista da Memorial Girls que foi convidada a integrar a equipe italiana Servetto-Footon-AluRecycling – uma equipe jovem com uma nova formação e que concluiu o Giro completa, com as 6 ciclistas finalizando a prova,  aonde talvez o maior destaque seja a ex-campeã russa  e escaladora Anna Potokina para quem Polegatch trabalhou em alguns momentos como escolta. Sem cobranças de resultados e saindo de um calendário fraco e de quilometragens inexpressivas, se comparadas à dureza do calendário do feminino europeu, Polegatch conseguiu cumprir seu objetivo: completar a prova e conseguir se integrar e rodar junto do pelotão. Seu melhor momento aconteceu na 6ª etapa Andora>Alassio em uma jornada dura de 118,6 km e de muito calor com chegada no alto, aonde terminou na 58ª posição. No dia anterior na passagem pelo Mortirolo, ela havia completado a prova na 72ª colocação e no trecho cronometrado de escalada à mítica montanha ela fez o 44º tempo. Seu melhor desempenho pessoal veio no contra-relógio individual  de 21,9 km da 7ª etapa Albisola>Varazze , aonde marcou o 48º tempo.

Com esse desempenho Ana Paula tem muito a comemorar, o Giro Rosa foi muito duro, ela resistiu e teve um grande aprendizado. Agora é torcer para que ela possa dar continuidade à sua carreira internacional, força de vontade e coragem ela demonstrou, e isso sempre é bem visto com bons olhos por técnicos e dirigentes.

Pelotão disputa a 8ª etapa ©Flaviano Ossola/Giro Rosa

Pelotão disputa a 8ª etapa ©Flaviano Ossola/Giro Rosa

27º Giro d’Italia Femminile

Prologo – contra-relógio individual 2km
1- Leah Kirchmann/Liv-Plantur – Canadá 2’23”28 – – vel; media 50.350 km/h

84- Ana Paula Polegatch/Servetto-Footon – Brasil a 16s

1ª Etapa Gaiarine>San Fior 104 km
1- Giorgia Bronzini/Wigglo-High5 – Italia 2h38m22s

109- Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – 6m22s

2ª Etapa – Tarcento>Montenars – 111,10 km

1- Evelyn Stevens/Boels Dolmans – Estados Unidos – 2h48m26 – vel. média 39,576 Km/h

92 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – 7m28s

3ª Etapa Montagnana>Lendinara – 114km 
1- Chloe Hosking/Wiggle High5 – Austrália 2h50m14s

132- Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 11m26s

4ª Etapa – Costa Volpino>Lovere 89,8 km
1- Tiffani Cromwell/Canyon-Sram – Austrália – 2h02m24s – vel. média 44,020 km/h

108 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 13s

5ª Etapa – Grossio>Tirano 84 km
1- Mara Abbot/Wiggle-High5 – Estados Unidos – 2h40m23s – vel. média 31.245 km/h

72 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 16m40s

6ª Etapa – Andora>Alassio 118,6 km
1- Evelyn Stevens/Boels Dolmans – Estados Unidos – 3h47m42s – vel. média 31.252 km/h

58 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 28m57s

7ª Etapa – Albisola>Varazze – 21,9 km
1- Evelyn Stevens/Boels Dolmans – Estados Unidos – 36m21s64– vel. média 36.138 km/h

48 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 3m56s71

8ª Etapa – Rescaldina>Legnano – 104,8 km – 42.358 km/h
1- Giorgia Bronzini/Wiggle-High5 – Italia – 2h28m48s

45 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – m.t.

9ª Etapa –   Verbania Pallanza – 104,8 km

1- Thalita de Jong/Rabo-Liv – Holanda – 2h44m24s – velocidade média Media 38,248 Km/h

84 – Ana Paula Polegatch/Servetto Footon – Brasil – a 10m41s

Classificação Geral (final- após 9 etapas)

1- Megan Guarnier/Boels Dolmans – Estados Unidos – 22h42m40 – vel média 37.812 km/h

2- Evelyn Stevens/Boels Dolmans – Estados Unidos +34s

3- Anna Van Der Breggen/Rabo-Liv – Holanda +1m53s

4- Claudia Lichtenberg/Lotto-Soudal – Alemanha +2m33s

5- Mara Abbot/Wiggle-High5 – Estados Unidos +2m38s

81- Ana Paula Polegatch – Servetto Footon – Brasil +1h22m47s

 

AS CAMISAS DAS LÍDERES DO GIRO ROSA 

As camisas do Giro ©Flaviano Ossola/Giro Rosa

As camisas do Giro: Evelyn Stevens, Elisa Longo Borghini, Katarzyna Niewiadoma e Tatiana Guderzo            foto:  ©Flaviano Ossola/Giro Rosa

Maglia Rosa Colnago: Megan Guarnier/Boels Dolmans – Estados

camisa roxa SELLE SMP classificação por pontos: (1º Lugar Megan Guarnier)  Evelyn Stevens/Boels Dolmans – Estados Unidos
camisa Verde MORTIROLO prêmio de montanha: Elisa Longo Borghini/Wiggle-High5

camisa Branca COLNAGO mais jovem ciclista: Katarzyna Niewiadoma/Rabo-Liv – Polônia
camisa azul GIESSEGI melhor italiana: Tatiana Guderzo/HiTec Products – Italia

Deixe um comentário