MEMORIAL GIRLS – UMA EQUIPE, UM NOVO PROJETO

A Memorial-Santos uma das mais tradicionais equipes do pelotão brasileiro apresentou na última quinta feira (10/12) no Las Magrelas Bar &  Bicicletaria,  em São Paulo,  o novo projeto para a equipe feminina. A Memorial Girls irá além das competições procurando trabalhar na popularização da modalidade junto ao público feminino. A equipe pedalará já em 2016 em direção às provas internacionais e ainda trabalha para se tornar equipe Continental

A equipe da Memorial Girls foto: Ivan Storti

A equipe da Memorial Girls durante a apresentação no Las Magrelas Bar e Bicicletaria  –  foto: Ivan Storti

Um projeto que vai além das estradas, circuitos e velódromos. Uma equipe que tem em seus planos a massificação do ciclismo feminino e para isso trabalhará na aproximação  da ciclista amadora e da mulher que gosta de pedalar. O projeto é ambicioso e se diferencia da simples montagem de uma equipe para disputar as provas do calendário.

Por trás da ideia está Cláudio Diegues, diretor da equipe Memorial que no próximo ano vai para a sua 17ª temporada e que sempre apostou no ciclismo feminino praticamente desde a  criação da equipe sediada em Santos, mantendo uma equipe com ciclistas da elite, sub23  e também com a escolinha de ciclismo Memorial Kids que trabalha na revelação de novos talentos. Nesta nova face da equipe feminina, está ao seu lado a ciclista/empresária Gisele Gasparoto que já faz algum tempo vem batalhando para que um projeto que desse maior visibilidade ao ciclismo feminino saísse das conversas entre amigos e dos planos para o futuro.

A Memorial Girls encara 2016 com uma formação de 10 ciclistas – sendo  3 sub23 e 2 juniores;  tendo como destaques a contra-relogista Ana Paula Polegatch – tricampeã da volta Feminina do Brasil e tetra-campeã brasileira da perseguição individual e Camila Coelho – bicampeã da 9 de Julho e campeã brasileira da perseguição por equipes. Na categoria junior a campeã brasileira de estrada Thayna Araújo e a passista Luanna Lavelli, campeã brasileira de velocidade por equipes. A equipe ainda conta com Valquiria Padial, Silvia Silva, Marianne Ferreira que também disputará provas de mountain bike e guia piloto da deficiente visual Marcia Ribeiro, campeã brasileira de paraciclismo em tandem. A equipe ainda tem as velocistas Maira Hendi que após uma temporada difícil com alguns acidentes que provocaram lesões graves em 2015,  deve retornar com muita força no próximo ano e Wellyda Santos uma grande promessa para as provas de pista. A equipe se completa com Gisele Gasparotto, campeã da Copa América 2015 e vice-campeã brasileira de perseguição por equipes  que tem ainda o papel de trabalhar nos bastidores no desenvolvimento da equipe.

No programa para 2016 da Memorial Girls está a participação nas voltas da Venezuela, México, Colômbia e Costa Rica, além da disputa nas provas mais importantes do calendário nacional. Porém como 2016 é um ano olímpico, o calendário será atípico com muitas provas que contarão pontos para a classificação para os jogos concentradas no primeiro semestre o que provocará uma grande exigência das ciclistas nos primeiros meses do ano. É possível que a força da nova equipe  ainda consiga  encaixar alguma de suas ciclistas na seleção olímpica brasileira, questão de pedalar por pontos e buscar uma vaga. No lado burocrático a equipe ainda não tem assegurada a chancela de equipe Continental Feminina, apesar dos trabalhos junto às entidades que regem o esporte. Caso isso não aconteça em 2016, a equipe continuará com o programa de competições e apresentará o pedido para 2017.

Além das competições a Memorial Girls estará presente em provas amadoras como o L’Etape Brasil, Desafio de 6 Horas e Granfondos aonde as ciclistas não terão compromisso com a performance, pois estarão envolvidas em ações promocionais da equipe e das marcas que a apoiam. A proposta é estar ao lado das ciclistas amadoras dando dicas e ensinamentos para tornar o desafio dessas provas mais prazeroso.

Uma outra ação vem sendo trabalhada em parceria com a Uber Jeans e com o fotógrafo  Ivan Storti que troca o trabalho nas estradas pelo estúdio e que certamente provocará muito barulho no meio ciclístico e desportivo: a produção do Calendário 2016 Memorial Girls. Seguindo a linha do que já foi feito por esportistas de outras modalidades as ciclistas da Memorial Girls foram fotografadas em ensaios sensuais, mostrando o lado feminino das esportistas e com isso tentando popularizar a modalidade e encorajar a que outras mulheres pratiquem o ciclismo. O outro objetivo da ação, é bem claro, com a venda do calendário busca-se um auxílio extra de recursos para a manutenção da equipe.

O projeto Memorial Girls está aí, agora é torcer para que mais patrocinadores se aproximem da ideia e que sirva de incentivo para que outros dirigentes  sigam o exemplo. Com o fortalecimento do ciclismo feminino brasileiro quem sabe num próximo  futuro teremos um calendário de provas exclusivo para as mulheres, seguindo a tendência do que acontece em outros países.

2 comentário em MEMORIAL GIRLS – UMA EQUIPE, UM NOVO PROJETO

  1. Sônia Regina Dorigo disse:

    Parabéns Cláudio. Tenho certeza que esse projeto terá grande sucesso como tudo que vc faz. Tenho orgulho de um dia ter sido sua atleta. Obrigado meu amigo e Boa sorte.

  2. […] garotas ganharam atenção especial e conforme havíamos noticiado em dezembro do ano passado, trata-se de um novo projeto denominado Memorial Girls e que procurará desenvolver o ciclismo […]

Deixe uma resposta