PANAMERICANO DE PISTA – UM KM DE NÍVEL MUNDIAL

No terceiro dia de disputas do Panamericano de Pista,  o Chile conquista sua primeira medalha de ouro com o veterano Luis Sepúlveda na Prova por Pontos. A disputa do Km Contra-Relógio teve tempos excelentes e diferenças muito apertadas entre os 5 melhores

Santiago Ramirez foi o mais veloz no Km registrando 1m01s113

Santiago Ramirez foi o mais veloz no Km registrando 1m01s113

Para muitos, o usual é que um  Panamericano não sirva como referencia para medir resultados quando comparado a eventos que acontecem na Europa ou em centros mais desenvolvidos no ciclismo como a Oceania. Porém não foi isso o que se viu no terceiro dia do Campeonato  Panamericano de Pista que está sendo disputado no velódromo Peñalolén, na grande Santiago. As provas do Km contra-relógio foram disputadíssimas com diferenças na casa dos centésimos entre os melhores, e para ter uma ideia da qualidade dos ciclistas, os 4 melhores tempos do Panamericano  estariam entre a 6ª e a 15ª colocação do último mundial de pista disputado no mês de fevereiro,  em Saint Quentin em Yvelines, na França, e isso é uma boa referência.  O melhor tempo do dia ficou com o colombiano 01m01s113, o brasileiro Kacio Freitas esteve muito perto da medalha de bronze ao registrar 1m01s880 contra 1m01s726 do colombiano Anderson Parra.

Outra bela disputa do dia foi na Prova por Pontos , aonde o chileno Luis Sepúlveda se fez valer da experiência dos seus 41 anos  e buscou abrir volta de vantagem sobre o pelotão. Aliou-se aos jovens  Sean McKinnon e a Juan Curuchet e destacaram-se dos demais competidores,  não dando margem a reações ou fugas que pudessem comprometer a vantagem que o trio tinha sobre os demais competidores, terminando com 45 pontos, McKinnon com 37 e o argentino  de família “nobre no ciclismo”  e filho do campeoníssimo Juan Curuchet com 27 pontos.

A vitória de Sepúlveda deu novo ânimo à carreira do campeão pan-americano de perseguição por equipes em 2005 e 2007 e medalha de prata nos Jogos Panamericanos de  Guadalajara  . Para quem no inicio de janeiro deste ano pensava em abandonar a carreira, medalha alimenta a esperança para a renovação de sua bolsa de incentivo recebida do Comitê Olímpico Chileno.

Aos 41 anos Luis Sepúlveda conquista o primeiro ouro para o Chile

Aos 41 anos Luis Sepúlveda conquista o primeiro ouro para o Chile

A exemplo da disputa da Perseguição por Equipes, na Perseguição Individual as estadunidenses e canadenses  mostraram que são a força do continente e mandaram para o Chile equipes jovens mas com ciclistas que já conquistaram importantes resultados.  As norte-americanas fizeram o 1-2 do pódio com Jennifer Valente –que tem em seu currículo a prata no Mundial deste ano e Kelly Catlin que nos jogos de Toronto ganhou o ouro no contra-relógio na estrada e a prata na perseguição por equipes. A disputa do bronze foi entre  as canadenses  Annie Foreman-Mckey e Kirtsi Lay.

No encerramento da primeira parte do programa do Omnium ,  Gideoni Monteiro  estava empatado com o mexicano Ignácio Prado e com o estadunidense Booby Lea na segunda posição , todos com 98 pontos. A Liderança está com o colombiano Juan Esteban Arango com 110 Pontos . Gideoni  ao longo da jornada obteve a a 4ª colocação no Scratch,  foi  1º  na Perseguição Individual e 8º na Eliminação.

Jennifer Valente vence a perseguição e dá mais um passo para a classificação para os Jogos do Rio'2016

Jennifer Valente vence a perseguição e dá mais um passo para a classificação para os Jogos do Rio’2016

Km Contra-Relógio

1- Santiago Ramirez/Colômbia 1m01s113

2- Angel Pulgar/Venezuela – 1m01s525

3- Anderson Parra/Colômbia – 1m01s726

4- Kacio Freitas/Brasil  – 1m01s880

 

PERSEGUIÇÃO INDIVIDUAL FEMININO

1- Jennifer Valente/Estados Unidos – 3m28s947

2- Kelly Catlin/Estados Unidos – 3m31s359

3- Annie Foreman-McKey/Canadá – 3m36s742

PROVA POR PONTOS

1- Luis Sepúlveda/Chile –

2- Sean Mckinnon/Canadá

3- Juan Curuchet/Argentina

Deixe um comentário