PARIS-ROUBAIX COM 4 HORAS DE CICLISMO NA ESPN+

Seguindo o movimento promovido pela tevês europeias que transmitirão na integra a Paris-Roubaix, o canal por assinatura ESPN+ fará transmissão inédita no Brasil. No domingo serão 4 horas com a Rainha das clássicas

Paris>Roubaix 2014 o pelotão cruza o trecho de pavês na Floresta de Aremberg - foto: Graham Watson

Paris>Roubaix 2014 o pelotão cruza o trecho de pavês na Floresta de Aremberg – foto: Graham Watson

O mundo do ciclismo viverá um domingo fora do comum, os fãs do esporte tem muito o que comemorar, a transmissão da Paris>Roubaix será transmitida na integra, desde a largada em Compiègne até a chegada no velódromo de Roubaix, as imagens serão transmitidas por 20 redes de televisão para 145 países.  No Brasil, a ESPN+ fará uma transmissão de 4 horas – desde as 8 horas da manhã, o canal entrará com o sinal ao vivo da prova – a informação foi divulgada pelo locutor Ari Aguiar durante a Scheldeprijs na quarta-feira (06/04) e no mesmo dia já aparecia na programação do site dos canais ESPN.

Os fãs  não perderão um trecho sequer, a jornada vai exigir uma logística especial, sofá confortável, lanchinho e porque não uma reunião matinal entre amigos para ver o pelotão cruzando o Trouée d’Arenberg, os trechos de Mons-em-Pévèle ou o Carrefour de l’Arbre.

Roubaix-Frankrijk-wielrennen-cycling-cyclisme- Parijs-Roubaix - Paris-Roubaix - valpartij op strook 21 met Peter van Petegem (Lotto) en Allan Davis (Liberty Seguros) als belangrijkste slachtoffers - Foto Marketa Navratilova/Cor Vos©2005

Paris>Roubaix 2005  -queda no trecho 21 de paralelepípedos –  Foto: Marketa Navratilova/CorVos

A France Télévision transmitirá pela tevê e em streaming. Para os brasileiros que madrugarem às 5 horas da manhã se inicia a transmissão e aí é caçar um bom link de streaming – para depois, às 8 da manhã,  sintonizar o canal brasileiro.

O diretor da France TV, Daniel Bilalian explicou que a decisão da transmissão foi tomada por que era conhecido que os telespectadores sempre estiveram sintonizados com a prova.  “Decidimos fazer isso porque esta corrida, como o Tour de France, é muito mais do que um evento esportivo. A Paris Roubaix tem toda uma dramaticidade é aonde as lendas são construídas. Sabemos que os momentos críticos sempre tiveram cobertura, mas não havia a possibilidade de usar nossa produção e ter retorno financeiro de uma forma inteligente”, disse Bilalian.

Parijs-Roubaix, foto Cor Vos ©2002 George Hincapie

Paris-Roubaix 2002 – lama sobre o pavé: O Inferno do Norte-   foto: Cor Vos 

Uma transmissão como essa seria impossível de ser realizada há poucos anos atrás, pesquisas indicam que o grande público só fica ligado nas horas finais da corrida, porém a chegada de canais digitais, da internet criaram uma situação especial, havia demanda pelas imagens das duas horas iniciais da Rainha das clássicas, apesar de um público menor. “Após estudarmos os índices de audiência , vale a pena” declarou o dirigente da tevê francesa.

A transmissão exigirá toda uma readequação das equipes, uma distribuição diferenciada de antenas e uma nova abordagem quanto às equipes de motards (motociclistas). Bilalian explica os novos procedimentos: “Vamos implementar um sistema de revezamento dos motards, de modo a que os pilotos não fiquem por um longo período acompanhando a prova” na prática haverá um revezamento, com equipes se alternando ao longo do percurso e utilizando os desvios entre as estradinhas para avançar ou fazer a troca de equipes.  Quanto à transmissão local dos canais France3 e France2  o canal mantém sua equipe : “Quanto aos nossos comentaristas, nada mudará por enquanto. Mas se isso funcionar , pensamos que vamos usá-lo no Tour de France com uma eventual transmissão do início ao fim com a cobertura ao vivo em todas as etapas. Neste caso, também vamos precisar de duas equipes de comentaristas”. Uma informação importante e que muito provavelmente deverá ser adotada por equipes de comentaristas e jornalistas em outras partes do Mundo, afinal transmissões com mais de 4 horas de duração exigirão muita informação, muita coisa para ser contada ao longo da etapa e uma nova dinâmica nas transmissões.

PR2013: Cancellara e Sep Vanmarcke disputam o sprint no velódromo de Roubaix

PR2013: Cancellara e Sep Vanmarcke disputam o sprint no velódromo de Roubaix

 

1 comentário em PARIS-ROUBAIX COM 4 HORAS DE CICLISMO NA ESPN+

  1. anselmo luiz souza disse:

    como ciclista triatlleta maratonista ultramaratonista acho espetacular transmisao pela ESPN e ver a senssaçao de uma competiçao com grandes acontecimentos e ver ao vivo grandes nomes do ciclismo parabens

Deixe uma resposta