RODRIGO DO NASCIMENTO É BICAMPEÃO BRASILEIRO DE ESTRADA

Atacar e se encaixar no momento certo em uma fuga de três ciclistas e ainda contar com toda a força de uma equipe que se firma,  no momento,  como a principal força do ciclismo brasileiro  foram as armas de Rodrigo do Nascimento para conquistar o seu segundo título brasileiro.  Na mesma ação, estava Fernando Finkler,  que além de chegar em terceiro na Elite, sagrou-se campeão da Sub23 

Rodrigo do Nascimento, Campeão brasileiro de resistência pela segunda vez (2013/2018) – foto: Luis Claudio Antunes/CBC

A disputa da prova para a categoria Elite e Sub23 fechou a programação do Campeonato Brasileiro de Estrada, disputado na cidade de Maringá, no Paraná.  O duro circuito aonde sol, vento e alguns trechos sem asfalto foram o tempero para elevar a dureza da competição, disputada 153 km (17 voltas em um circuito de 9 km ) . Se no feminino tivemos um ataque fulminante de Flavia Oliveira que rompeu com o trabalho das equipes. Na prova masculina o roteiro foi bem diferente, no comando da competição e ditando as regras do pelotão estava a forte equipe da São Francisco Saúde-Klabin-Ribeirão Preto que neste momento se firma como a principal potencia do ciclismo brasileiro; porém ainda havia uma Funvic  com uma equipe que mescla experientes ciclistas e jovens da  Sub23, e correndo por fora a Rio Cycling Team, Taubaté, Memorial-Santos, Tropix-UFF, Rio Claro ente outras equipes que colocaram seus ciclistas na disputa.

Prova longa, circuito desgastante e nas primeiras voltas apenas ações de provocação aonde as equipes queriam medir forças. Com 40 km de competição, as primeiras rusgas com tentativas de ataques, alguma ou outra ação visando uma fuga, mas uma coisa estava clara a tática da São Francisco Saúde já dava sinais de que controlava a corrida

Fernando Finkler medalha de bronze na Elite e campeão brasileiro da Sub23 – foto: Luis Claudio Antunes/CBC

Com mais de 80 km percorridos,  Alessandro Guimarães/Rio Cycling , o Índinho  deu às caras na frente do pelotão e buscou incansavelmente romper com o o grupo, abriu uma pequena vantagem e se arriscou. Quando faltavam pouco menos de 30 km para o final da prova (pouco mais de 3 voltas no circuito)  Índinho foi alcançado por Rodrigo do Nascimento/S.Francisco e Fernando Finkler/Avaí   e formou-se, então, o trio que definiria o pódio.

Na última volta o grupo havia conseguido mais de 1 minuto de vantagem sobre o pelotão, a decisão ficaria para a última subida, um  falso plano onde estava montada a chegada, foi quando Rodrigo resolveu atacar seus companheiros de fuga e partiu para a vitória para conquistar seu segundo título de resistência na estrada; ele já havia vencido em 2013 em São Carlos  e no ano passado, também em Maringá havia conquistado o segundo lugar, além disso ele tem os títulos brasileiro de contra-relógio individual conquistados em 2009 e em 2016 – assim são 4 títulos nacionais em sua carreira.

Na segunda posição, a pouco mais de 4 segundos do vencedor, cruzou Alessandro Guimarães, e 11 segundos depois cruzaria de forma surpreendente o ciclista de 22 anos Fernando Finkler que além da terceira posição na Elite, conquistou o título de campeão brasileiro da Sub23.

Um circuito duro e muito difícil para todas as categorias – foto: Luis Claudio Antunes/CBC

Pouco mais de um minuto depois,  os demais ciclistas começaram a cruzar linha de chegada um a um, mostrando claro sinal de que o circuito e o ritmo da prova desgastaram o pelotão,  Alan Maniezzo a 1m09  e Rodrigo de Melo/S.Francisco Saúde a 1m31s, Flavio Cardoso/Funvic a 1m41s, Mauricio Knapp a 2m52 sendo acompanhado por outro sub23, Leonardo Finkler, irmão do vencedor da categoria; atrás ainda formaram a lista dos 10 melhores os ciclistas da São Francisco Saúde-Klabin-Ribeirão Preto, Cristian Egidio a 3m50s e Rafael Andriato a 5m25.

Após a chegada, Rodrigo Nascimento, o Inhé como também é conhecido no pelotão declarou: “A prova teve um nível muito alto, fiquei impressionado com a renovação das equipes e várias novas promessas aparecendo de vez no cenário nacional. É muito gratificante vencer e poder servir de exemplo para esses novos atletas. Fico até emocionado, porque o ciclismo é muito duro, e só de terminar todos já podem ser considerados campeões. Sair com a quarta medalha de ouro em campeonatos nacionais é uma sensação muito boa de dever cumprido”.

O segundo colocado, Alessandro Guimarães enalteceu a força da equipe e o trabalho que vem sendo desenvolvido pela nova equipe carioca: “O trabalho de equipe foi fundamental para essa conquista. Gostaria de agradecer ao técnico Lauter Nogueira pela preparação impecável que a gente teve até aqui. Tudo isso foi graças à preparação física, ao empenho do Lauter e de toda a equipe, um grupo unido em que um acredita no outro. A união deu esse resultado”.

A Sub23 teve o sabor de uma festa em família com os irmãos Finkler,  Fernando e Leonarto fazendo o primeiro e segundo lugares, a terceira posição ficou com Grabriel Silva/Funvic-S.José. Após receber a medalha e a camisa de campeão brasileiro Fernando declarou: “O percurso era muito bom seletivo, com características que eu gosto bastante. Como eu fiz a minha pré-temporada treinando e competindo na Europa, isso foi fundamental para chegar bem no Brasileiro e buscar um lugar no pódio. Estou muito feliz, ainda sem acreditar, mas agradeço demais a equipe de Avaí e também minha família que torceu a cada minuto da competição”.

No sábado o Campeonato Brasileiro levou para a estrada a garotada das categorias de base. Na categoria Junior o vencedor foi Davidson Rodrigues Ovudior/Rio Cycling Team que se encaixou na fuga e na atacou para vencer destacado.  A segunda posição ficou para seu companheiro de equipe Vinicius Rangel e o bronze com Sergio dos Santos/Audax-Duck Bike-Araraquara. “A dificuldade do circuito acabou deixando o grupo bastante cauteloso durante toda a prova. Depois de algumas voltas, consegui me posicionar na fuga principal e na parte final arrisquei um ataque que deu certo. Aos poucos fui abrindo vantagem e consegui chegar com a vitória. Estou muito feliz e gostaria de dedicar essa vitória para minha família e para a minha equipe Rio de Janeiro Cycling Team”, declarou Davidson.

Davidson Rodrigues Ouvidor campeão da Junior – foto: Luis Claudio Antunes/CBC

Na Infantojuvenil Kawah David/ Associação Esportiva Bike Norte superou seus adversários Renan dos Santos/ABEC-Rio Claro e Gabriel de Sá/ Prefeitura Municipal de Rolândia no sprint. O grupo já desgastado não resistiu ao forte ataque “Fiz uma estratégia de ficar mais na marcação dos meus adversários, escolhendo participar de apenas algumas fugas, mas o grupo permaneceu forte, neutralizando todas as tentativas, então me posicionei bem para o Sprint final e consegui sair com a vitória”, destacou Kawah.

Willians Bezerra vencedor da categoria Juvenil – foto: Luis Claudio Antunes/CBC

A categoria Juvenil também teve uma dobradinha com os ciclistas Willians Bezerra e Bruno Sandrin da equipe Bike Point/FMCE Içara, a terceira posição ficou com Brehon Castagno/ Clube Ciclistico Araponguense

Durante o Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada a ABCDAutoridade Brasileira de Controle de Dopagem realizou  48 exames antidoping em ciclistas das categorias de base até a Sub-23 e Elite (masculino e feminino)

O Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada Elite e Junior foi uma organização e realização da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e Federação Paranaense de Ciclismo (FPC), com apoio da Prefeitura Municipal de Maringá, através da Secretária de Esporte e Lazer, Mais Saúde, Faculdade Eficaz, Arprint, Refriko, Penks e Office Bike.

Deixe um comentário