SÁBADO DE RECORDES NO MUNDIAL DE PARACICLISMO

O terceiro dia do Campeonato Mundial de Paraciclismo foi marcado pela quebra de dois recordes em eventos femininos. As britânicas Sophie Thornhill e Helen Scott melhoraram a marca do 1Km contra-relógio B – tandem e a australiana Emily Petricola estabeleceu a nova marca mundial na perseguição individual C4

O tandem britânico de  Sophie Thornhill pilotado por Helen Scott estabeleceu o novo recorde do 1Km para a categoria B – Foto: Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

Sábado de muita velocidade no Rio de Janeiro com novas marcas mundiais sendo alcançadas. Logo pela manhã, na fase classificatória, a australiana Emily Petricola, melhorou em 0,50s o recorde da sua adversária direta, a estadunidense Shawn Morelli, que no velódromo de Montechiari em 2016 registrou 3m55s06.

Na final, no duelo direto,  Morelli entrou com maior determinação e venceu a australiana. A estadunidense não se preocupou com a perda do recorde, e procurou seguir o que tinha planejado: “Depois a classificação, falei com o meu técnico e decidimos manter o plano de corrida. Foi uma corrida emocionante e eu não tinha certeza (da minha vitória) até o final. Ninguém estava me dizendo se eu estava perdendo tempo, então vi a Sarah (Hammer, treinadora e recordista mundial da modalidade) subindo e descendo , então imaginei que isso significava que eu teria que manter a pressão! ”, comentou a campeã. O bronze ficou com a também australiana Meg Lemon.

Shawn Morelli, perdeu o recorde na fase classificatória mas conseguiu medalha de ouro na final da C4 – Foto: Fernando Maia/MPIX/CPB

O outro recorde superado  foi na prova do 1Km contra-relógio B – tandem – com a  britânica Sophie Thornhill melhorando sua marca pessoal de 1m05912,  obtida em 2014 no velódromo de Aguascalientes com a piloto Rachel James; no Rio em companhia de uma nova piloto,  Scott Helen,  Sophie  melhorou seu tempo em 9 décimos de segundo, registrando 1m05s079. “Sabíamos que estávamos pedalando muito bem, mas não esperávamos superar o recorde mundial em tanto tempo. Normalmente, nós temos uma noção de como estamos indo, mas não desta vez. Podemos dizer que há algo especial no ar aqui no Brasil (risos). Essa pista tem sido incrível para nós”, disse Sophie Thornhill, atual campeã paralímpica. A australiana Jessica Gallagher ficou com a medalha de prata, e a  belga Griet Hoet foi bronze. A brasileira Márcia Fanhani com a tandem conduzida por Taise Benato ficou com o 9º tempo (1m15s869 )

No tandem masculino para o 1Km contra-relógio, os britânicos fizeram a dobradinha no pódio com o recordista mundial Neil Fachie e seu piloto Matthew Rotherham sendo a única dupla na pista a completar as 4 voltas em menos de 1 minuto, completando 1 km em 59s686. Seu compatriotas e campeão mundial de 2017, James Ball, com o piloto Peter Mitchell, ficaram com a prata. A medalha de bronze foi para os holandeses Tristan Bangma e Patrick Bos. O tandem brasileiro de Marcelo Andrade e Marcos Novello registrou o 23º tempo-  1m11s793.

 

Neil Fachie e Matthew Rotherham,  o único tandem a pedalar abaixo de 1 minuto – 59s686 -Foto: Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

O  eslovaco Jozef Metelka, demonstrou mais uma vez seu domínio na perseguição individual masculina C4. Repetindo a final do ano passado, ele superou o australiano Kyle Bridgewood conquistando seu quinto  título Mundial . “Estou muito feliz. O primeiro quilômetro ajudou muito. Acho que é aí que fiz a diferença e estou muito satisfeito ”, disse o para-ciclista, que na quinta-feira já havia subido ao pódio para receber a medalha de prata na prova do 1Km. Metelka aproveitou a chance de visitar e competir novamente no local de sua vitória paraolímpica e ainda comemorou  a manutenção do espaço:  “Estou feliz que eles mantiveram este velódromo vivo e espero que isso continue”, disse ele.

Laudo Chaman comprimenta os torcedores após fazer o 7º tempo na perseguição – Foto: ©Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

Os britânicos ainda mantém a liderança no quadro de medalhas, com 5 ouros contra 4 dos holandeses. Crystal Lane-Wright contribuiu para esse número ao superar a neozelandesa Nicole Murray na final da perseguição individual feminina C5 com a o tempo de 3m46s936.  Antes da final Crystal optou em voltar ao hotel para descansar,  ao final da prova comentou como construiu o seu trabalho para a disputa:  “De volta ao hotel, concentrei-me apenas no fato de que tinha que correr mais de 12 voltas. Eu não estava pensando na medalha. Isso teria sido estressante. Quando ouvi o sino da última volta, eu sabia que estava diminuindo a velocidade e esperei que ela (Murray) não tivesse uma finalização forte! ” disse a campeã. O bronze ficou para a campeã mundial de 2017, a estadunidense Samantha Bosco, que superou a holandesa Caroline Groot. A brasileira Telma Bueno registrou o 11º tempo – 4m53s145.

Josef Metelka, domina a perseguição individual C4 e conquista 5 camisa arco-íris na modalidade – Foto: Fernando Maia/MPIX/CPB

Na final masculina da perseguição individual C5, o ucraniano Yehor Dementyev, superou o britânico Jonathan Gildea em quase 1 segundo, registrando 4m30s910 para os 4 mil metros. O holandês Daniel Abraham Gebru superou o britânico William Bjergfelt pela disputa da medalha de prata. Nesta prova tivemos a participação brasileira, com Lauro Chaman, registrando o 7º tempo – 4m38s042 e Soelito Gohr com o 12º tempo – 5m00s713

A última prova válida por medalhas no programa de sábado foi a de Scratch Feminino C4-5. Aonde houve uma  grande carga de emoção e muito tempero sul-americano na disputa pelo pódio com a colombiana Paula Andrea Ossa e a argentina Mariela Delgado dando muito trabalho à experiente holandesa Caroline Groot.

Na última volta a holandesa que no primeiro dia de competições já havia conquistado o ouro nos 500 m contra-relógio, se valeu da experiência e de sua força de finalização para superar as duas sul-americanas e ficar com o ouro. “Antes da corrida, o técnico me disse para esperar o sprint final, porque eu sou a mais rápida, em um sprint longo. Até as últimas voltas então eu apenas segui o grupo e fui com as ciclistas mais fortes quando elas atacaram. Quando decidi ir, apenas esperei para ver se elas me acompanhavam. E eles não vieram. É incrível!” disse Groot.  A brasileira Telma Bueno disputou o Scratch, porém não chegou ao final das 40 voltas programadas.

Scratch C4-5 – a holandesa Caroline Groot arranca à frente da colombiana Paula Ossa – Foto: Fernando Maia/MPIX/CPB

Campeonato Mundial de Paraciclismo de PISTA

Velódromo Municipal do Rio de Janeiro – 22 a 25 de Março 2018 – sábado

Perseguição Individual  3.000m (12 voltas) C4 Feminino

1- Shawn Morelli/Estados Unidos – 3m56s576 – vel. média 45,651 km/h

2- Emily Petricola/Austrália  – 3m57s781

3- Meg Lemon/Austrália

Perseguição Individual  3.000m (12 voltas) C5 Feminino

1- Crystal Lane-Wright/Grã-Bretanha – 3m46s936 – vel. média 47,590 km/h

2- Nicole Murray/Nova Zelândia – 3:51.455

3- Samantha Bosco/Estados Unidos – 4m00s107

Perseguição Individual  4.000m (12 voltas) C4 Masculino

1- Jozef Metelka/Eslováquia – 4m30s584 – vel. média 53,218 km/h

2- Kyle Bridgewood/Austrália – 4:36.546

3- Jaco van Gass/Grã Bretanha – 4:43.461

Perseguição Individual  4.000m (12 voltas) C5 Masculino

1- Yehor Dementyev/Ucrânia – 4m31s.619 – vel. média 53,015 km/h

2- Jonathan Gildea/Grã Bretanha – 4m32s496

3- Daniel Abraham Gebru/Holanda – 4m34s285

7- Lauro Chaman/Brasil – 4m38s042

12- Soelito Goht/Brasil – 5m00s.713

Taise Benato pilota o tandem para  Marcia  Fanhani Foto: Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

1Km Contra-Relógio B- Tandem Feminino

1- Grã Bretanha/Sophie Tornhill  –  Helen Scott piloto – 1m05m079 novo recorde mundial – vel. média 55,317 km/h

2- Aústralia/Jessica Gallaghe r-Madison Janssen  piloto – 1:07.708

3- Bélgica/Griet Hoet – Anneleen Monsieur piloto – 1:08.314

9- Brasil/Márcia Fanhani – Taise Benato – 1m15s869

1Km Contra-Relógio B- Tandem Masculino

1- Grã Bretanha/Neil Fachie – Matthew Rotterham piloto  – 59s686 vel média 60,315 km/h

2- Grã Bretanha/James Ball-Peter Mitchell piloto – 1m00s535

3- Holanda/Tristan Bangma-Patrick Bos piloto – 1m00s755]

23- Brasil/Marcelo Andrade-Marcos Novello piloto – 1m11s793

Deixe um comentário