TAÇA BRASIL DE BMX: RENATO REZENDE E PRISCILLA STEVAUX CONFIRMAM FAVORITISMO

A capital paulista reviveu os bons tempos do BMX  com a disputa da Taça Brasil de BMX que reuniu mais de 400 competidores. A competição deixa como legado a criação da escola de base de BMX destinada aos moradores da comunidade do Jacuí

Taça Brasil de BMX abriu a temporada do bicicross nacional Foto: Gabriel Querichelli

Fazia muito tempo que a capital paulista não recebia um evento de nível nacional, a falta de uma pista era o principal motivo para justificar esse vazio que superou as duas décadas, mas com a construção da pista no Parque do Jacuí e graças ao cuidado de alguns pilotos que trabalharam no desenvolvimento da pista, a cidade de São Paulo voltou a ter um local de treino e de disputas, na Zona Leste da cidade. E com uma pista de qualidade, nada melhor do que um grande evento.

A Taça Brasil foi criada como abertura da temporada nacional e tem classificação C2 no ranking brasileiro, quem explica o surgimento do evento é o  presidente da CBC  José Luis Vasconcellos:   “Criamos a Taça Brasil para ser anualmente o evento de abertura oficial da temporada do BMX Racing no calendário nacional. A ideia principal é estabelecer um novo conceito de competição, difundir a modalidade e ter mais um evento de alto nível contribuindo para a revelação de novos talentos e o desenvolvimento dos nossos pilotos”.

Prisicilla Stevaux começou a temporada em boa forma – Foto: Gabriel Querichelli/Divulgação

A competição teve inicio na última sexta-feira  (16/02) com os treinos livres e se estendeu pelo sábado e domingo, quando foram disputadas as finais. Além dos pilotos brasileiros, a competição contou com a participação de competidores da Bolívia e do Chile.

Em sua segunda prova, após se recuperar de  uma fratura no pé direito em maios de 2017 na etapa da Bélgica da Copa do Mundo, o  piloto Renato  Rezende/ GT Bicycles-Nissan-Shimano mostrou que voltou à boa forma ao vencer as três baterias classificatórias e a semifinal . Na bateria final, o piloto radicado em Poços de Caldas, fez uma corrida de recuperação após ficar na quarta colocação, após a largada. A decisão aconteceu nos metros finais quando Rezende  já na última curva superou a Igor Martins/TLDBMXTeam e a Ariel João/Clube BFF Bandeirantes.

Após a vitória e já pensando nas provas do calendário internacional  aonde tem por objetivo voltar a figurar como destaque no ranking da UCI, como em maio de 2015 quando chegou à 5ª posição, Rezende comentou: “Fico muito feliz por começar o ano com o pé direito. Foi muito emocionante esse título. Sei que tenho muito para evoluir na temporada e o legal é que o nível da competição esteve muito forte. A Taça Brasil de BMX foi uma corrida que ganhou ainda mais importância pela presença dos melhores pilotos do País. As pessoas presentes comentaram que fazia anos que uma disputa final não era tão equilibrada no BMX nacional”.

Renato Rezende comemora a vitória na Taça Brasil de BMX – foto: Divulgação

Na Elite feminina, Priscilla Stevaux/Shimano-Dougtraining-/Chase Bicycles , mostrou que, mesmo no inicio da temporada, se encontra em uma boa forma. A piloto de Sorocaba se destacou  na fase classificatória e venceu a final ao superar a atual campeã brasileira, Julia Alves/Jacareí Bicicross Clube a Maria Tereza Muller/Memorial-Santos.

Contente com a vitória, Priscilla também comemorou a boa participação feminina no evento: “É importante começar o ano vencendo. Apesar de estar ainda em uma fase finalizando minha preparação de base, estou me sentindo muito bem e motivada para essa temporada. Também gostei bastante de ver mais meninas participando nas categorias, espero que isso continue nas próximas competições”. No calendário da piloto para os próximos meses estão os seguintes desafios: no mês de março a Copa Latino-Americana na Bolívia depois  Copa do Mundo de Supercross, com a abertura em 31 de março e 1º de abril, na França, e as etapas de maio na Holanda (5 e 6) e na Bélgica (12 e 13).

Nas categorias de base, os destaques ficaram por conta de Maitê Naves Barreto, do clube Paulínia Racing, campeã da categoria Junior Women, e Vitor Antonio Carnevali, do Americana Bicicross Clube, primeiro colocado na Junior Men. A nova pista, serviu também como motivação para muitos pilotos da antiga geração, gente da old school do bicicross paulista , retornassem à atividade.

A competição deixa como legado para a comunidade do Jacuí, na Zona Leste de São Paulo, a criação da primeira escolinha de base de BMX. O projeto tem o patrocínio da Penks Vestuários com o apoio da Confederação Brasileira de Ciclismo. A escolinha estará sob os cuidados do professor de educação física, Douglas Melo, recém formado na Academia Brasileira de Treinadores (ABT) do Comitê Olímpico do Brasil (COB), e também por Kleber Santos, Coordenador do BMX Racing na CBC.

Deixe um comentário